Bateria, Drums, Trommel...

RSS
REVIEW DA PELE DE RESPOSTA EVANS HAZY 300
Pele muito boa, cheguei à uma afinação legal facilmente, depois de assentá-la no casco, agora nem preciso mexer mais na afinação. Mesmo com a minha caixa RMV 8 afinações, meio dificil pra afinar, essa pele me ajudou bastante.
O ideal seria uma caixa com 10 afinações, ficaria féra.
no mais é isso.
abraços, até o próximo post.

REVIEW DA PELE DE RESPOSTA EVANS HAZY 300

Pele muito boa, cheguei à uma afinação legal facilmente, depois de assentá-la no casco, agora nem preciso mexer mais na afinação. Mesmo com a minha caixa RMV 8 afinações, meio dificil pra afinar, essa pele me ajudou bastante.

O ideal seria uma caixa com 10 afinações, ficaria féra.

no mais é isso.

abraços, até o próximo post.

Amigos

omundo-comoeuvejo:

Vai ser pra sempre, tenho certeza, são vocês que me colocam pra cima quando preciso, que me entendem, que me escutam, e que me dão bronca quando acham que estou errada, afinal não é só passar a mão na cabeça. Nós nos entendemos e muito bem, basta apenas um olhar pra saber o pensamento da outra…

Acabo de voltar a postar nesse site aqui. uhahua

Então, para os bateristas, e AS BATERISTAS de plantão, um lançamento bem legal da Zildjian,

Pra vc que acha um terror ter que trocar seu set de pratos, pra pegar outro set mais agudo ou mais grave…

Esses pratos são relativamente menos volumosos (som) que os tradicionais B8, B20…

eles têm um sistema de captação de som, que vai para um módulo, no mesmo sistema de uma bateria eletronica, ai nesse módulo, você pode “regular a afinação” dos pratos, mas porém, só poderás ouvir o som com uma caixa amplificada ou HeadPhone.

vejam o vídeo e se divirtam:

Abraços.

Att.

Bruno Moura

PRATOS

Quem Nunca ouviu falar um baterista falar de seus ‘pratos’, e ficou boiando, pensando:”que diabos será isso? Ele colocou uma louça na sua bateria?” HAHAHAH

Então vamos lá: Os pratos de bateria tem esse nome porque eles tem um formato meio cônico, que lembra os pratos de louça.

Ao contrário dos pratos comuns, de louça, os pratos de bateria são formados com metais: Bronze, Latão(Brass) - Nessa ordem, ja dá pra ter uma noção de qual é o melhor. :)

Vamos nos aprofudar mais um pouquinho nos pratos.

Existem vários tipos de pratos: PRATO DE ATAQUE, CHIMBAL, PRATO DE CONDUÇÃO, CHINA, SPLASH.

PRATO DE ATAQUE (Crash): O próprio nome já sugere, ATAQUE, é o prato que mais tem ‘brilho’ sonoro, o que mais chama atenção, geralmentre atacado por uma baqueta, pois nao precisa de muita força pra se tirar som dele.

CHIMBAL (HI-HAT): Conjunto de dois pratos, um em cima do outro, que dão outro efeito, com som mais curto ou longo, aí entra a tradução de “Hi-Hat”, que significa do Inglês: ‘Chapéis altos’, que se refere aos pratos em forma de chapeu, um em cima do outro, e quando acionado pela Maquina de Chimbal (Maquina de Hi-Hat), o prato de cima sobe. Formado por dois pratos, um TOP, outro BOTTOM, o bottom, geralmente de espessura mais grossa, feitos para um tipo de condução. :)

PRATO DE CONDUÇÃO (RIDE): Prato maior, e consequente mais pesado da bateria, com suas medidas grandes, cupula e espessuras maiores que as normais, ele tem um som bem ‘ping’ para conduzir tambem as musicas.

CHINA (CHINESE): Prato que tem um som mais ‘trash’ para efeitos mesmo, quase nunca usado. Sua forma tem as bordas arredondadas ao contrario.

SPLASH: Menor prato da bateria, tem um som digamos, bem ‘splash’ hehe.

MATERIAIS QUE SÃO FEITOS OS PRATOS:

BRONZES:

B8: Pratos feitos com 8% de Estanho e 92% de Cobre.

B12: Pratos feitos com 12% de Estanho, e 88% de Cobre.

B20: Pratos feitos com 20% de Estanho e 80% de Cobre.

LATÃO (BRASS): Liga feita com Cobre e Zinco.

FORMAÇÃO:

Geralmente as baterias sao formadas com 5 tambores:

Caixa: Tambor mais usado no set-up. Possui profundidade menor, e uma esteira, que lhe dá uma característica toda especial.


Tom-tons: Tambores com medidas menores, e profundidade um pouco maiores do que as caixas. muito usado em viradas e efeitos.


Surdo: Tambor com medidas maiores que os demais citados até aqui. Usado muito em viradas e efeitos, ele corta os harmônicos dos outros tambores, deixando no ar, somente o seu som.


Bumbo: Tambor que fica no chão, acionado por um pedal, é uma das partes da bateria que dão o ritmo à musica, geralmete seus compassos são acompanhados por um contrabaixo.


Estantes: São os suportes das peças da bateria. Ex.: Estante de prato:

Estante de caixa:

Tom Holders: São os suportes onde são presos os Tom-tons.

Por hj é isso.

abraços.

Bateria *-*

Bom, sem mais delongas, vou lhes falar da bateria: nao vou ser muito maçante, mas veja um pouco da historia:

No começo dos anos 1900, bandas e orquestras tinham de dois a três percussionistas cada. Um tocava o bumbo, outro tocava a caixa e o outro tocava os blocos de madeira e fazia os efeitos sonoros. O desenvolvimento do pedal possibilitou que uma mesma pessoa executasse todas estas funções.

O primeiro pedal prático foi inventado em 1910. William F. Ludwig, que criou o primeiro modelo de madeira e logo depois, com o aumento da procura, passou a desenvolver junto com seu cunhado, Robert Danly, o modelo do pedal em aço que foi vendido para milhares de bateristas e serviu de base para criação dos modelos mais avançados que temos hoje.

Outra invenção aparentemente simples que possibilitou o surgimento da bateria foi a estante para caixa, que antes os bateristas usavam cadeiras para apóia-las ou dependurava nos ombros com uso de correias.

Uma vez que pedais e suportes para caixas práticos se tornaram disponíveis, um único baterista poderia executar o trabalho antes feito por três. E assim nasceu a bateria – ou trap set, como foi chamada inicialmente.

Ringo e sua Premier

Ringo e sua primeira bateria.

Até as baterias mais renomadas e bem-feitas hoje em dia. (foto: Pearl Masterworks)